Guia básico de como fazer uma pesquisa de palavras-chave completa

Guia básico de como fazer uma pesquisa de palavras-chave completa

Hoje, para que o seu potencial cliente encontre um texto da sua empresa ao fazer uma pesquisa no Google, é essencial estar entre os primeiros resultados. Por isso, quem trabalha com marketing digital está sempre de olho nas frequentes atualizações do algoritmo que define a lógica de exibição das pesquisas nesse motor de busca.

Hoje, para que o seu potencial cliente encontre um texto da sua empresa ao fazer uma pesquisa no Google, é essencial estar entre os primeiros resultados. Por isso, quem trabalha com marketing digital está sempre de olho nas frequentes atualizações do algoritmo que define a lógica de exibição das pesquisas nesse motor de busca.

Até aí, tudo bem. Mas, como é que você vai conseguir saber exatamente como o seu público está pesquisando por suas maiores dúvidas nesses mecanismos?

É com a pesquisa de palavras-chave, que são os termos que os usuários pesquisam quando querem encontrar as respostas para as suas dúvidas. Qualquer estratégia de marketing de conteúdo, para ser bem sucedida, precisa deste tipo de análise. Dessa forma, você pode produzir os conteúdos mais completos, que oferecem as respostas certas para as dúvidas da sua persona.

Neste post, vamos apresentar um guia básico para você realizar uma pesquisa de palavras-chave completa, que irá orientar suas estratégias digitais. Se você tem dúvida sobre o assunto ou se nunca realizou uma pesquisa de palavras-chave, fique conosco e aprenda cada etapa desse processo!

Por que realizar uma pesquisa de palavras-chave

A pesquisa de palavras-chave é importante para iniciar qualquer estratégia de marketing digital. Com ela, é possível conhecer melhor o mercado, aproveitar oportunidades e oferecer soluções ideais para o público.

Saber o que as pessoas estão buscando ajuda a entender quais são suas necessidades e seus interesses e, assim, planejar como atrair mais visitantes e realizar mais vendas.

Lembre-se disso: os artigos de blogs que são produzidos sem uma estratégia e planejamento nunca alcançarão seu potencial máximo nas páginas do Google.

Assim, para criar novas oportunidades de negócio, educar o mercado e se tornar autoridade em um assunto específico, a definição de palavras-chave é uma ação fundamental a ser adotada!

Assim, podemos dizer que a pesquisa de palavras-chave atende a três objetivos principais:

  • Embasar as estratégias de SEO e links patrocinados;
  • Orientar a produção de conteúdo;
  • Categorizar o site.

A relação entre funil de vendas e pesquisa de palavras-chave

Para começar uma pesquisa de palavras-chave de sucesso, não perca tempo buscando termos aleatoriamente. Procure sempre ter uma lógica de pesquisa, baseada nas informações que você possui.

Como ponto de partida, utilize o conceito de funil de vendas. Afinal, cada palavra-chave que encontrarmos pode representar as dúvidas ou intenções que o seu público apresenta em cada estágio do funil.

Geralmente, quando a frase de pesquisa é curta, em que poucos termos resumem toda a ideia por trás da busca, como “sofá”, “sofá 3 lugares”, o consumidor ainda está no início do seu processo de compra.

Neste momento, ele ainda não demonstrou nenhum interesse em comprar um sofá e tem pouco entendimento sobre o que está querendo, ou seja, está na fase que chamamos de topo do funil de vendas.

Estes termos que ainda não demonstram qual o interesse exato da pessoa são chamados de head tail, que costumam gerar um grande volume de buscas, mas poucas conversões. Para estas palavras, você pode oferecer posts, e-books, webinars que despertem o interesse no que seu site tem a oferecer.

Observe, entretanto, que às vezes os termos de busca se tornam maiores, por exemplo: “sofá 3 lugares preços”, “sofá 3 lugares melhores lojas”. É dedutível, a partir daí, que o usuário já está mais informado sobre o seu objeto de pesquisa, já demonstra a intenção de compra ou até mesmo sua decisão final. Então, ele está no meio e fundo do funil, considerando as opções que ele tem disponíveis para depois decidir pela melhor opção.

As palavras-chave que transparecem um pouco mais de intenção de pesquisa são chamadas de long tail, e, geralmente, proporcionam mais conversões e menos volume de buscas. Para esse caso, você deve ser mais específico e oferecer uma proposta de venda, reforçando a sua autoridade e as vantagens e benefícios do seu produto ou serviço.

Percebeu o quanto o funil de vendas é importante para a sua estratégia? Para que seu site contemple todo o processo de compra, a pesquisa de palavras-chave deve considerar tanto os termos head tail quanto os long tail. Eles são o norte para produzir conteúdo, atrair visitantes e conversões ao mesmo tempo.

Além disso, se você capta a atenção do usuário no topo do funil, há uma tendência de que o Google reconheça seu conteúdo como relevante em outras etapas da jornada de compra. Assim, seu site será bem ranqueado em buscas posteriores, de acordo com os critérios de personalização dos resultados.

5 passos para a pesquisa de palavras-chave

Agora que você já entendeu os conceitos e as principais diferenças entre os tipos de palavras-chave, vamos a um passo a passo básico para construir a sua lista de termos! É importante, nesse momento, organizar, categorizar e hierarquizar os dados. Listas de palavras-chave tendem a crescer, mas há um método para não se confundir e gastar tempo demais com elas. Vamos lá:

Entendendo o mercado

Para começar a levantar ideias para a sua lista, você precisa entender melhor sobre o negócio. O que o site oferece? Como o segmento de atuação da empresa se comporta? Podem ser perguntas difíceis de responder, mas as ideias e ferramentas a seguir podem fornecer respostas importantes nesta primeira etapa:

Explore o negócio

Navegue pelo site e anote os termos dos produtos e serviços oferecidos, perceba o que já foi produzido e o que precisa melhorar, saiba quais são os produtos oferecidos e seus detalhes, entenda o perfil de consumidor da empresa e quais tópicos o interessam.

Use o Google Trends

Pesquise sobre os principais termos do negócio para perceber tendências de mercado. Essa ferramenta, além de vasculhar o histórico de buscas do Google, também fornece ideias de palavras-chave ao exibir termos de pesquisas relacionadas.

Use o Google Notícias

Entenda o que está sendo falado sobre o segmento do negócio. Se algum assunto estiver em alta, vale a pena dedicar-se a estas palavras. Uma dica para melhorar esta análise é usar a opção de personalizar, onde se pode colocar apenas os tópicos que lhe interessam.

Verifique as pesquisas relacionadas do Google

Quando você pesquisa por “sofá” no Google, ele traz uma pequena lista de termos relacionados além dos resultados, como “sofá com chaise” e “comprar sofá”, por exemplo, que também podem dar ideias de palavras-chave para iniciar a lista.

Pesquise concorrentes

Ao fazer uma busca no Google pelos termos do seu negócio, provavelmente concorrentes aparecerão nos resultados, o que é muito útil. Ao fazer isso, lembre-se de utilizar o modo de navegação anônimo no seu browser, para que seu teste não seja enviesado.

Pronto, você já tem uma lista inicial! Antes de prosseguir, é interessante já separar os termos por categorias e hierarquias. Por exemplo, para um site de móveis, “sofá”, “rack” e “estantes” ficam dentro da categoria “sala de estar”.

Ampliando a lista de palavras-chave

Agora que você construiu uma lista, vamos compreender como esses assuntos são buscados pelas pessoas no Google. Para cada termo listado, vamos descobrir como os usuários pesquisam no Google para tentar sanar aquela dúvida específica. Nesta etapa, você aprofundará o que já colocou na lista e captar novas ideias de palavras.

Use o KeyWord Planner do Adwords

Escolha a opção “Procurar novas palavras-chave usando uma frase, um website ou uma categoria”. Você pode inserir todos os termos de uma categoria, e clicar em “Obter ideias” para multiplicar as palavras buscadas. É possível verificar também o nível de concorrência (alta, média ou baixa) das palavras para os anúncios pagos, que geralmente vale também para os resultados orgânicos.

Use o Google Suggest

As sugestões de auto completar do Google podem ser muito úteis para ampliar a lista e entender o que o público pesquisa. Por exemplo, para a palavra “sofá”, ele sugere outras opções como “sofá 3 lugares”, “sofá de canto”, “sofá retrátil”, “sofá de palete” etc. Uma ferramenta gratuita que pode ser muito útil é o Über Suggest, que mostra diversas combinações de palavras com o termo que você está trabalhando.

Configure a busca interna do site

Já imaginou saber o que os seus visitantes estão buscando dentro do seu site? Essa informação ajuda a incrementar a lista de palavras, além de informar a você o que os usuários, depois de entrarem no site, talvez não tenham encontrado com facilidade. E é fácil ter esses dados: é só informar nas configurações de conta do Google Analytics qual o parâmetro de busca. Como saber isso? Quando um usuário procura por “inbound” dentro do Escreva para Web, por exemplo, a URL fica assim: www.escrevaparaweb.com.br/?s=inbound. Nesse caso, o parâmetro é “s”. Simples assim.

Pesquise os concorrentes com o SEMrush

Esta é uma das ferramentas  mais completas, já que fornece informações valiosas sobre palavras-chave e concorrentes. Depois de colocar o site concorrente na busca, atente-se para as palavras orgânicas que mais geram tráfego e que você pode agregar ao seu plano. Observe também o posicionamento do concorrente para cada termo, para ter uma percepção mais apurada do mercado.

Provavelmente aqui você já terá uma lista bem grande de palavras. Lembre-se mais uma vez de manter a lista organizada: inclua dentro das categorias corretas os termos encontrados, para não se perder nas próximas etapas.

Organizando a arquitetura do site

Olhando para a lista de termos que você organizou, é recomendado que a hierarquia entre eles represente também a arquitetura do seu site.

Utilizando o exemplo da palavra “sofá”, suponha que haja uma categoria chamada “móveis para sala de estar”, contendo uma subcategoria de nome “sofás”. Dentro dessa subcategoria, podem ser trabalhadas palavras long tail como “sofá 3 lugares rústico” ou “sofá retrátil preços”. Portanto, nesta etapa, hierarquize as palavras conforme as categorias do site.

Crie um mapa mental com os termos

Estruture o site com a página inicial, categorias e subcategorias necessários. Na página inicial, trabalhe com os termos mais abrangentes e com maior relevância para o negócio. As categorias são as principais segmentações do tema principal, assim como as subcategorias. Dessa forma, você terá uma árvore de temas e visualizará melhor a sua lista.

Além de olhar a sua lista de palavras-chave, leve em consideração o mercado, os concorrentes e o público para esta categorização. Assim, a lista que você criou dará indicativos fortes para a arquitetura do site, além do conteúdo que pode ser trabalhado dentro de cada categoria.

Priorizando a lista de termos

Neste momento, você provavelmente já tem uma lista bem grande. Você se lembra, no início deste texto, que recomendamos manter sua lista sempre organizada? Dissemos isso para que você não chegasse neste ponto da pesquisa com um amontoado de termos, sem saber por onde começar a produção de conteúdos.

Escolha as métricas para a priorização

Não existe uma única forma de priorizar as palavras-chave. Por exemplo, se quiser aumentar o tráfego do blog, você pode usar o critério do volume de buscas (informação que se encontra no Keyword Planner) para definir as melhores palavras-chave para o seu site.

Outra métrica que pode ser relevante é a concorrência do termo, pois ela pode influenciar diretamente no ranqueamento da palavra-chave. Então, aquelas expressões que têm alta concorrência devem ter um conteúdo mais completo e com uma estratégia maior de link building, por exemplo, para que se tenha bons resultados com ela. Portanto, tudo dependerá dos seus objetivos.

Buscando oportunidades para produzir conteúdos

A produção de conteúdo deve atingir um objetivo principal: entregar aos usuários aquilo que eles estão procurando. É para isso que eles fizeram a busca no Google, e é para isso que você fez uma pesquisa de palavras-chave. Utilizando-as da maneira correta, aumentam as chances de atrair o público certo para o seu site.

Portanto, para escrever no topo, no meio ou no fundo do funil, basta descobrir o que as pessoas estão querendo saber ou resolver. Para você inspirar, temos algumas ideias e ferramentas para indicar:

Use as informações do Google Analytics

Com ele, é possível saber por quais palavras-chave as pessoas estão chegando ao seu site. Utilize esses dados para aprofundar conteúdos que já estão atraindo visitantes. Por exemplo, se há muitas buscas por “como decorar a sala de estar” ou “sofá retrátil é bom”, esses são bons indícios sobre dúvidas dos consumidores que precisam ser respondidas — e você pode ter a resposta para elas.

Pesquise os concorrentes

Mais uma vez, os concorrentes são uma excelente fonte de dados. Avalie a seção de posts mais lidos ou comentados, de produtos mais vendidos ou de dúvidas dos consumidores nas páginas de produtos (se houver), cadastre-se na newsletter, acompanhe os posts com mais engajamento das redes sociais etc.

Use o BuzzSumo

Essa é uma ferramenta que informa os conteúdos mais compartilhados de um site ou sobre determinado assunto nas redes sociais. Você pode avaliar aqui a produção de conteúdo dos seus concorrentes, ou os posts sobre o tópico pesquisado que tiveram maior alcance social.

Anote as ideias para cada palavra-chave

Cada termo da lista pode gerar várias ideias de conteúdos. Anote ao lado de cada palavra-chave o formato que você deseja utilizar (posts, vídeos, e-books, infográficos — quanto mais diversificado, melhor!) e algumas ideias do que deve conter no conteúdo a ser produzido.

Conteúdos detalhados, informativos e comparativos costumam ter mais engajamento do que abordagens superficiais. Portanto, dedique atenção e tempo para criar posts úteis, e-books completos, vídeos aprofundados, sempre instigando o usuário a prosseguir no funil de vendas.

Pronto, agora você já tem uma pesquisa de palavras-chave completa, com categorias e subcategorias, palavras head tail e long tail, priorização entre os termos, além dos conteúdos a serem produzidos para cada item da lista.

Mas não pense que essa lista é definitiva! Você deve mantê-la sempre atualizada, reciclando periodicamente suas buscas para acompanhar as tendências do mercado, as novidades dos concorrentes e as oportunidades.

4 erros comuns de pesquisa de palavras-chave que você deve evitar

Para garantir que você escolha as melhores palavras-chave para seu artigo e, dessa forma, consiga um bom posicionamento no Google, listamos os erros mais comuns que prejudicam sua estratégia de otimização e que, portanto, você deve tomar cuidado! São eles:

Não monitorar as tendências de pesquisas

Quando você estiver realizando a pesquisa de palavras-chave, considere analisar a tendência de buscas das palavras ao longo do tempo. Dessa forma, você pode encontrar um potencial termo que terá um boom no volume de buscas e explorá-lo antes que seu competidor o faça.

Essa, também, é uma estratégia indispensável para negócios que tenham influência sazonal. Com essa pesquisa de tendências, você pode criar conteúdos com antecedência, otimizá-los durante a baixa temporada e, assim, alcançar um bom ranqueamento quando chegar a alta temporada do negócio.

Lembre-se que você pode utilizar ferramentas como o Google Trends para analisar a performance das palavras-chave ao longo do tempo. Veja, no gráfico abaixo, em que momento as buscas por “ovos de páscoa” começam a crescer e quando elas atingem o valor máximo (entre 20 e 26 de março).

Pesquisa de palavras-chave

Escolher palavras-chave que não correspondem à forma como a persona realiza a pesquisa

Algumas vezes, as palavras-chave definidas por uma empresa são termos que demonstram a forma como a própria organização as utilizam, e não a forma como o sua persona o faz. Para identificar situações como essa, avalie se as suas palavras-chave escolhidas contém algum jargão do seu nicho, ou mesmo termos específicos que não fazem parte do vocabulário do seu público.

Por exemplo, nem todas as pessoas que chegam no Escreva para Web sabem que nós trabalhamos com “copywriting” e com a “otimização de páginas nos mecanismos de busca”. A verdade é que alguns visitantes ainda nem sabem o que é marketing de conteúdo. Eles, no entanto, sabem que desejam aprender “como escrever artigos para a internet” de maneira mais eficiente.

Embora seja importante para o nosso objetivo escolher palavras-chave como “marketing de conteúdo”, também é importante escolher termos como, por exemplo, “como escrever artigos para a internet”. Isso nos permite atrair tráfego através de palavras-chave long-tail e educar nossos leitores sobre como escrever post’s que perfomem melhor nas páginas do Google.

Use as redes sociais a seu favor

Se você estiver com dificuldades de encontrar os termos utilizados pelo público de uma empresa, uma solução é utilizar as redes sociais para entender melhor como as pessoas pensam. Utilize o Twitter e Facebook para entender como os clientes e os potenciais clientes falam sobre a empresa e preste atenção aos termos que eles utilizam. Essa atividade irá te dar um bom indicativo da linguagem que eles utilizam para descrever suas dúvidas e interesses.

Mas, atenção! Isso não significa que você não deva usar jargões ou termos específicos na sua estratégia – você deve utilizá-los, sim! Porém, as escolhas de palavras-chave devem ser equilibradas com os termos que as pessoas usam quando elas não sabem exatamente o que estão procurando (mas você sabe que elas estão procurando o que você tem para oferecer!).

Não focar em termos rentáveis

Você sempre deve se concentrar nas palavras-chave que possam ser rentáveis para o seu negócio, não importa o que os seus concorrentes estejam fazendo. Se o seu maior concorrente está ranqueando para a primeira posição no Google com uma palavra-chave que não irá te trazer nenhum cliente, por que se preocupar, certo?

Escolher palavras-chave como apenas um nível de dificuldade de ranqueamento

Sabemos que nem todas as palavras-chave exigem os mesmos esforços para serem ranqueadas: umas serão extremamente difíceis, enquanto outras serão uma vitória de mão beijada. O ponto fundamental para continuar obtendo ganhos com sua estratégia orgânica é escolher palavras-chave com variados níveis de dificuldade de ranqueamento.

Se você escolher apenas termos de alta concorrência, (palavras-chave head-tail, com grande volume de busca) talvez você só tenha algum ganho significativo depois de muitos meses.

Ou você pode escolher palavras-chave com baixo volume de busca que são fáceis de ranquear (normalmente, as palavras-chave long-tail), que atraem um tráfego mais qualificado para o site. Mas, o site nunca terá o grande tráfego que vem do ranqueamento de uma palavra-chave importante para seu negócio.

Assim, a melhor estratégia de marketing de conteúdo é escolher os dois tipos de palavras-chave: as long-tail e as head-tail, variando os níveis de dificuldade de ranqueamento dos termos buscados.

Como você percebeu, a pesquisa de palavras-chave é fundamental para entender como a persona pesquisa nos mecanismos de busca e é indispensável para garantir um bom posicionamento nas páginas do Google.

Agora que você já sabe como fazer uma boa pesquisa de palavras-chave, que tal se cadastrar para ser planner freelancer da Rock Content? Se restou alguma dúvida sobre o tema, não deixe de falar com a gente nos comentários abaixo!