Como ler mais e melhor

Como ler mais e melhor: um guia prático para produção de conteúdo

Se você trabalha com produção de conteúdo conteúdo, a leitura é sua companheira diária. E, se você passa a maior parte do seu dia lendo, você automaticamente será mais produtivo se  puder ler mais e melhor gastando o mesmo tempo, não é verdade?

Se você trabalha com produção de conteúdo conteúdo, a leitura é sua companheira diária. E, se você passa a maior parte do seu dia lendo, você automaticamente será mais produtivo se  puder ler mais e melhor gastando o mesmo tempo, não é verdade?

Mas como conseguir isso? Nós elencamos as principais formas de tornar a leitura uma prática mais simples e precisa.

No artigo de hoje, vamos dar dicas práticas para o dia a dia e também ensinar métodos cientificamente comprovados para alcançar esse objetivo.

Acompanhe-nos à seguir na última leitura sem técnica da sua vida! Confira:

Não se esqueça da leitura

Sejamos francos, nossos hábitos de leitura são baseados em ciclos. É absolutamente normal haver épocas em que temos maior ou menor disposição para ler. E, claro, acabamos por aumentar ou diminuir nossa carga de leitura diária de tempos em tempos.

Por isso, reconhecer esses períodos é bom para fazer planos. Organizar os próprios ciclos de leitura facilitam o seu engajamento com os livros.

Tudo isso facilita o processo de você gerar o costume da leitura diária e, consequentemente, jamais se esquecer de praticá-la ao menos uma vez por dia.

Carregue seus livros com você

Em complemento à dica anterior, uma forma de manter e até mesmo acelerar a leitura dos seus livros é carregá-los com você.

Em diversas situações — quando temos de enfrentar filas, aguardar reuniões, consultas ou mesmo no trânsito —, ter um livro em mãos pode te salvar do tédio. Além, é claro, de adicionar um pouco de produtividade quando você está em um ócio nada criativo.

Vale lembrar que os livros estão a cada dia mais portáteis por meio de celulares e tablets, com o Kindle.

A lógica aqui é simples e requer pouca explicação: estatisticamente falando, quem está sempre com um livro, está sempre lendo.

Extraia as melhores ideias

Acostume-se com o fato de que você não poderá lembrar de todos os detalhes das suas leituras.

Com o tempo, algumas memórias vão se tornando mais distantes e dando espaço para outras mais recentes. Isso é muito normal em partes de um texto que não são relevantes para a compreensão da ideia central.

Paralelamente, as ideias principais de qualquer texto, tendem a permanecer por mais tempo nas lembranças. Por isso, o foco em reconhecer as melhores ideias do texto pode ajudar a programar o seu cérebro para a leitura.

Assim, você pode evitar a atenção excessiva a partes do texto que não são tão importantes e que, com o tempo, serão esquecidas.

Exercite alguns métodos de leitura

Existem métodos que fazem você ler mais rápido  de acordo com o seu objetivo. Por isso, pesquisamos e identificamos alguns meios que certamente vão te ajudar.

Prepare-se para conhecer, a seguir, práticas que podem te ajudar em cada situação. Seja para ler todo o conteúdo e, ao mesmo tempo, memorizar o máximo de informações; ou para ler um texto de maneira dinâmica e extrair somente as ideias principais. Confira:

Scanning

Um exemplo de técnica rápida é o scanning. Para fazer o scanning de um texto, você não deve começar a leitura da forma tradicional.

Primeiramente, passe os olhos pelo texto para encontrar as palavras-chave. Palavras-chave geralmente são substantivos, nomes fortes que têm grande relação e importância para o contexto.

Após encontrar as palavras-chave do texto, comece a leitura através dela. Assim, você já pode encontrar detalhes sobre o problema e sobre a solução discutidos no conteúdo.

Também é válido fazer uma pesquisa em um dicionário ou na internet sobre os termos identificados. Assim, você consegue entender de maneira precisa o universo em que estão inseridos.

Após essa análise, a leitura do restante do texto é opcional, de acordo com o nível de detalhes que você deseja explorar.

Skimming

O skimming, na realidade, é uma leitura preliminar. Sua principal função é mapear todas as ideias de um livro (ou qualquer outro tipo de texto) sem se lançar a leitura.

Então, para realizar o skimming, o leitor pode analisar primeiro o título, os intertítulos, cabeçalhos, gráficos e ilustrações.

Feito isso, ler as primeiras sentenças de cada capítulo também é muito útil para dar forma às suas observações.

Pronto. Agora você já tem informação suficiente para analisar uma parte específica da sua leitura. A partir daí, é possível trabalhar em cima das informações realmente relevantes ali contidas.

Velocidade de leitura

Essa é uma técnica de desenvolvimento da visão periférica. Apresentada pelo best-seller Tim Ferris, autor do chamativo livro 4 Hour Workeek, o speed reading é um processo a ser aplicado de forma constante durante a leitura.

Composto por duas etapas, pode ser realizado da seguinte forma:

  1. Utilize uma caneta para guiar a sua visão durante a leitura;
  2. A cada linha, comece a leitura três palavras após a primeira. Da mesma forma, termine a leitura de cada linha a três palavras do fim.

Esse hábito condicionará a sua visão a identificar as informações contidas em regiões extremas da sua visão. Assim, com a prática você conseguirá visualizar e compreender os conteúdos que se avizinham ao trecho em que você está focado.

Memorização de leitura

Já citamos exemplos para suavizar o volume de leitura, além de torná-la mais ágil. Entretanto, vamos complementar tudo isso com uma boa prática de memorização de conteúdo.

Há tantos títulos novos e antigos que desejamos ler, que raramente lemos algum livro duas vezes. Casos como esse são exceção, exclusivos para as leituras mais especiais.

Para todas as outras, se você deseja se lembrar de pontos importantes sem ter de se preocupar o tempo todo com isso, há formas inteligentes de guardá-las na mente.

E, para fazer isso, basta anotar em frases sucintas as informações relevantes que você identificar. Além disso, anotar a página e outras coordenadas pode ajudar em recordações futuras.

Portanto, para ampliar a memorização de leitura, você precisa ler um livro apenas uma vez, mas revisar diversas vezes as suas anotações sobre ele. Embora fazer anotações seja trabalhoso, você tem liberdade para fazer isso da forma a qual você se adaptar melhor.

Considere essa prática como uma economia de recursos intelectuais, que vão manter as ideias mais bem organizadas e poupá-lo da releitura no futuro.

E se você achou esse artigo útil e quer compartilhar os seus métodos para ler mais e melhor, deixe a sua opinião nos comentários. Vamos agitar essa discussão e ajudar a nossa comunidade! 🙂