Quer melhorar sua escrita - Confira as melhores dicas de português!

Quer melhorar sua escrita? Confira as melhores dicas de português!

Moema Vianna

Você já se deparou com algum erro de português e pensou: “não é possível que isso foi publicado/postado”?

Você já se deparou com algum erro de português e pensou: “não é possível que isso foi publicado/postado”?

Saiba que essa situação é mais comum do que você imagina. Inclusive, acontece nas melhores famílias com os profissionais mais experientes, afinal, todos nós somos seres humanos e estamos sujeitos a cometer algum tipo de erro na escrita.

Porém, o ditado “é errando que se aprende” trata-se de uma verdade, e sendo possível evitar alguns erros, por que não fazê-lo? Pensando nisso, elaboramos o post de hoje.

Daremos dicas de português para você se esquivar dos erros mais frequentemente cometidos por redatores. Além disso, mostraremos as possíveis causas destas falhas para que você possa, enfim, evitar que elas ocorram.

Vamos lá?

Quais são os erros mais cometidos por redatores e como não cometê-los?

Se você é ou pretende ser redator freelancer, sabe que a qualidade da sua escrita impacta diretamente nos seus ganhos, certo? Sendo assim, é preciso buscar se aperfeiçoar sempre, até porque a própria Língua Portuguesa está em constante mudança e você não pode ficar pra trás.

Para garantir uma boa escrita, você pode começar aprendendo quais são e como evitar os erros mais cometidos pelos redatores:

Não confunda travessão com hífen

Primeiramente, vamos esclarecer a diferença entre o sinal gráfico e, depois, entre a utilização de cada um:

  • – = Hífen
  • — = Travessão

O hífen deve ser usado para unir palavras compostas (beija-flor) e pronomes átonos ao verbo (acordá-lo), e para separar sílabas ao final de uma linha. Já o travessão serve para isolar uma palavra ou expressão ― como aqui ― e para indicar mudança de interlocutor.

Saiba diferenciar através/por meio de

Clássico dos clássicos, esse erro pega até os mais experientes. Mas não é por isso que você vai se permitir errar também, né? Está na hora de entender de uma vez por todas a diferença, e você vai ver que é simples.

A palavra “através” está relacionada à ideia de atravessar. Do contrário, deve-se usar a expressão “por meio de”. Veja as seguintes frases e tente identificar qual delas está correta:

  1. Ela viu o sol através da janela.
  2. Ele enviou a encomenda através do correio.

E aí? Se você respondeu letra A, já pode tirar onda quando vir a palavra escrita inadequadamente.

Entenda os “porquês” definitivamente

Ao se deparar com um “porquê” no meio da frase, quem nunca vacilou antes continuar a escrever? Vamos acabar de vez com essa dúvida?

  • Porquê: deve ser escrito assim, junto e com acento, quando vier precedido por um artigo. Exemplo: Ela não explicou o porquê da ausência.
  • Porque: sem acentuação e escrito junto, serve como explicação para alguma coisa. Exemplo: Me ausentei porque fiquei doente.
  • Por que: separado e sem acento, geralmente usado para perguntas quando vem no início da frase. Exemplo: Por que você se ausentou?
  • Por quê: sempre que vier antes de um ponto final ou interrogação, usa-se o separado com acento. Exemplo: Você se ausentou por quê?

Aprenda a usar a crase

A presença da crase nessa lista se deve, principalmente, ao fato de que muitas vezes, nem mesmo os revisores detectam quando ela é usada inadequadamente. A regra é simples:

  • se o verbo exige a preposição “a” e o segundo termo for feminino e aceitar o artigo “a”, TEM crase. Exemplo: Assisti à novela. (O verbo “assistir” pede a preposição e “novela” é um substantivo feminino que aceita o artigo “a”).

Um truque para identificar a necessidade de crase é substituir o segundo termo por uma palavra masculina. Se o “a” virar “ao”, coloque crase. Por exemplo: substituindo “novela” por “teatro”, temos: “Assisti ao teatro”.

Tenha cuidado com os pronomes este/esse

E então, já cometeu este erro? Ou seria esse? Confuso, não? Por isso os pronomes “este” e “esse” entraram na nossa lista! E com razão, porque é uma questão mais complicada.

Basicamente, o “este” se refere a algum termo que ainda será dito no texto, enquanto o “esse” faz referência a algo já mencionado. Veja os exemplos:

  • Este artigo vai te ajudar a esclarecer algumas dúvidas.
  • Ficar em dúvida com relação aos pronomes, é normal. Mas essa dúvida será esclarecida agora mesmo!

Esses foram alguns dos erros mais cometidos por redatores. Mas por que eles são tão recorrentes? É o que veremos a seguir!

Mas por que as pessoas cometem esses erros com tanta frequência?

Antes de ser postado, este texto passou pela revisão do autor, de um revisor e, por fim, de um analista de qualidade aqui da Rock Content. Mesmo assim existe a possibilidade de que algum errinho tenha passado despercebido (esperamos que não! 😆).

“Mas por quê?” Você deve estar se perguntando. Existem três fatores principais que podem ser os responsáveis por esse tipo de deslize:

Estímulos externos

Quando vamos escrever um texto, o ideal é que o foco seja 100% ele. Mas nem sempre isso é possível.

O toque de um telefone, o barulho de uma buzina, o chamado de um amigo. São pequenas distrações, mas suficientes para nos fazer perder “o fio da meada” e cometer algum desses erros.

Talvez isso explique a ocorrência de erros em grandes veículos de mídia, mesmo após infinitas revisões.

Preguiça de ler

Segundo uma pesquisa realizada com estudantes pelo Núcleo Brasileiro de Estágios, mais de 32% dos participantes afirmaram que cometem erros de português porque têm preguiça de ler. Isso mesmo.

Então, se você tem o hábito de leitura, saiba que a probabilidade de cometer erros na escrita já cai consideravelmente.

Uso de redes sociais

Na mesma pesquisa, outra causa citada para a ocorrência dos erros foi o “costume com a linguagem online”. Mas no caso dos redatores web isso não é um problema, certo? Errado!

Principalmente se você trabalha como freelancer, é fundamental que seu texto transmita credibilidade e os erros de português são uns dos piores inimigos dela, pode acreditar.

Portanto, saiba separar bem as coisas. Linguagem coloquial e simples é diferente de linguagem errada, ok? Deixe as abreviações e gírias para os bate-papos.

E como evitá-los?

Primeiramente, leia. Leia muito! Como você viu, a falta de leitura é a grande responsável pelo alto índice de erros de português. A melhor forma de ser um bom escritor, é ser um leitor assíduo.

Além disso, saiba bem onde e quando usar as gírias e abreviações de internet para não comprometer a credibilidade do seu texto. Por fim, evite interrupções e distrações enquanto produz.

Não deixe de fazer uma boa revisão. Nem sempre o seu cliente enviará a produção para um revisor, portanto, faça você mesmo.

Uma dica para uma boa entrega é não revisar logo depois que redigir, para que não passem erros despercebidos. Espere um tempo, se possível, faça outra atividade e depois volte ao trabalho para revisá-lo.

Por fim, não abra mão de uma ajudinha extra: um corretor automático, que pode ser encontrado em ferramentas como o Microsoft Word ou o Libre Office, identifica erros de digitação, acentuação, concordância e repetição de palavras, por exemplo.

Siga nossas dicas e reduza a probabilidade de erros de português nas suas produções. Assim você sobe mais um degrau na busca pelo sucesso com redator freelancer!

Gostou do post? Quer continuar melhorando sua escrita? Baixe agora mesmo o nosso Guia prático de português e gramática para redatores web e bom trabalho!

guia-pratico-de-portugues-e-gramatica