Escaneabilidade: tudo o que você precisa para produzir o melhor conteúdo!

Tempo de leitura: 11 minutos

Hoje em dia, muitas pessoas vivem ligadas em vários blogs, portais de notícia, redes sociais — como Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn — e até mesmo na caixa de entrada do seu e-mail pessoal, sempre esperando por uma nova mensagem. E tudo isso pode acontecer simplesmente no computador.

Adicione todas essas possibilidades às notificações que pipocam na telinha do smartphone e do tablet e aos conteúdos que são transmitidos pelos meios de comunicação mais tradicionais, como o jornal, a revista, o rádio e a televisão.

Por estar submerso em tanta informação, é quase improvável que você (e a maioria esmagadora dos demais usuários da internet) já tenha parado para pensar quantas vezes, em alguns poucos minutos de navegação na web, você alterna as abas do seu navegador, certo? E é ainda menos provável que você tenha, de fato, feito esse cálculo em algum momento da sua vida. Mas também não é extremamente necessário ter esse número na ponta de língua para entender este nosso texto.

Afinal de contas, o especialista em redação para a web não faz essa conta no papel, pois ele parte do pressuposto de que o usuário da internet, muitas vezes, não lê todo o texto em uma página — em vez disso, ele examina rapidamente cada parte do conteúdo em busca de informações relevantes.

Como a gente já disse, há muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, e as pessoas não querem perder tempo correndo atrás daquilo que deveria ser apresentado para elas de um jeito simples e fácil de entender.

Se os textos de um site parecem complicados, o usuário da internet não vai pensar duas vezes antes de fechar a aba daquele site. Por isso o bom redator busca criar textos que tenham a chamada “escaneabilidade” ou, em outras palavras, a adequação do conteúdo para que seja simples o suficiente para ser entendido em uma simples “passada de olhos”.

Sim, existem algumas técnicas que podem ser aplicadas para melhorar a escaneabilidade do seu conteúdo e para facilitar (e muito!) a vida do seu leitor, que, como já vimos, é apressado e ansioso.

Quer saber quais são essas estratégias? Então continue lendo o nosso post de hoje. Nele, a gente criou uma lista com 6 dicas que vão deixar o seu texto ainda mais fluido e escaneável. Confira:

Tome cuidado com o tamanho do seu conteúdo

Imagine a seguinte situação: você produziu um texto relevante para a sua persona (as representações semifictícias dos seus clientes ideais) com todos os devidos cuidados que devem ser tomados em relação à gramática e à ortografia.

Ótimo!

Mas, além de todo esse trabalho, o seu material está muito grande. Então espere um instante e não aperte o botão para publicar esse conteúdo!

Antes de colocar o seu texto no ar, pense com a gente: será que 3 longas laudas do seu material, por mais caprichadas e bem escritas que sejam, vão conseguir chamar a atenção do seu visitante e manter essa pessoa em seu site?

Não. E a razão para essa rejeição, nesse caso, é simples.

Por mais que o seu leitor tenha encontrado um texto que vai responder todos os seus questionamentos com a linguagem certa, ele pode perder o interesse quando rolar a página e perceber que está prestes a mergulhar em um oceano sem fim de palavras.

Portanto, é muito importante avaliar o seu conteúdo. Para fazer isso do jeito certo, você pode fazer as seguintes perguntas para você mesmo:

  • Que tipo de profundidade o tema do meu texto exige?
  • Eu realmente preciso desenvolver todas as minhas ideias em vários parágrafos para deixar a mensagem mais clara?
  • Ou eu preciso de poucos parágrafos para explicar as minhas ideias de um jeito certo e inteligível para o meu leitor?

Depois de responder essas 3 questões, você pode avançar para o próximo passo, que é imaginar o tamanho ideal para o seu conteúdo. Tente usar algumas medidas de texto já consagradas na internet como meta (lembre-se de que algumas poucas palavras para mais não fazem mal a ninguém):

  • 250 palavras: cerca de 1 minuto de leitura;
  • 500 palavras: cerca de 2 minutos de leitura;
  • 1.000 palavras: cerca de 5 minutos de leitura;
  • 1.500 palavras: cerca de 8 minutos de leitura;
  • 2.000 palavras: cerca de 11 minutos de leitura;
  • 3.000 palavras: cerca de 16 minutos de leitura.

Contudo, se você acha que o seu conteúdo precisa de ainda muito mais palavras do que um grande post de 3.000 palavras, talvez seja melhor considerar a produção de outro tipo de material. A solução pode ser um e-book de mais de 4.000 palavras ou até mesmo um vídeo (nessas horas, o que pode imperar é o ditado “uma imagem vale mais do que mil palavras”).

Desenvolva as suas ideias em parágrafos pequenos

Você já visitou um site ou um blog e encontrou vários textos corridos, isto é, sem qualquer quebra de parágrafo? Se sim, você deve se lembrar de como a ronda pela página foi entediante, não é mesmo?

Agora imagine visitar um portal ou um blog com textos que até têm quebras de parágrafos, porém elas são poucas. Isso também parece pouco atraente para você, certo? O motivo para tanta chatice, em ambos os casos, é o mesmo: os imensos blocos de texto.

Os parágrafos muito grandes, além de pouco convidativos, dificultam a leitura dinâmica e tornam o trabalho do leitor de assimilar palavras a ideias ainda mais difícil. A legibilidade de textos não depende apenas do tamanho das palavras, mas também do espaço vazio entre elas.

Afinal de contas, com uma “passada de olhos” em imensos blocos de texto, as pessoas não conseguem identificar onde começam e onde terminam as suas ideias com a mesma facilidade que teriam em um conteúdo com parágrafos curtos. Além disso, elas não vão ser capazes de dizer qual é o tema de cada trecho específico do texto.

Sendo assim, tenha certeza de que, ao longo dos seus textos, existam espaços em branco, pois essas quebras garantem o famoso “respiro” da página. Eles ajudam as pessoas a acompanharem a estrutura da sua redação e, consequentemente, o desenvolvimento das suas ideias.

A nossa dica é que cada parágrafo tenha cerca de 4 linhas — ou, em uma medida um pouco mais precisa, aproximadamente 50 palavras. No entanto, essa estimativa é flexível. Algumas poucas palavras para mais ou para menos não vão sacrificar o seu conteúdo por completo.

Divida o seu texto com subtítulos

Acredite, assim como o espaço entre os parágrafos, os subtítulos são ótimos recursos para tornar o seu conteúdo bem mais sedutor e para ajudar o leitor a entender qual é o tema de cada parte do seu texto e o que ele vai aprender ao longo do seu material. Você está um pouco confuso com essa dica? Então fique calmo, pois a gente vai citar um exemplo para você ter uma ideia de como fazer isso por conta própria.

Imagine que você está produzindo um blog post com o seguinte título: “SEO: o que é e como usar no meu site?”. Na hora de redigir o seu texto, você pode desmembrar o seu conteúdo com os seguintes subtítulos:

  • O que significa SEO?
  • Quais são as vantagens do SEO?
  • Como usar o SEO em meu site?

Em outras palavras, você pode usar os subtítulos para garantir ainda mais fluidez para o seu texto e fazer com que até mesmo os leitores mais apressados e afobados leiam, pelo menos, alguma parte do seu conteúdo. Nesta dica, a gente também quer te lembrar de que um texto para a web deve ter — no mínimo — 3 subtítulos. Isso quer dizer que você está liberado para inserir quantos subtítulos quiser, mas esse número nunca pode estar abaixo da tríade perfeita.

Conte com a ajuda da formatação

Esta é outra dica que, além de ser super simples, também é bastante efetiva. Você pode usar a formatação do seu editor de texto para dar destaque a certas palavras — que realmente devem ser importantes para a compreensão do texto, obviamente. Não vale escolher termos aleatórios, pois o leitor vai perceber e vai começar a questionar a credibilidade do seu texto.

Sendo assim, use o negrito, o itálico, o sublinhado ou até mesmo algumas cores diferentes no corpo do texto para garantir o realce em trechos significativos do seu conteúdo. Dessa forma, você consegue atrair e prender a atenção dos seus leitores ainda mais.

Nesse caso, não existe uma regra para definir quais palavras devem receber essa formatação diferenciada, pois isso depende da natureza do seu material, isto é, do contexto. Contudo, existem alguns passos que podem te levar ao sucesso com mais facilidade.

  • Você pode começar a usar a formatação em negrito, por exemplo, para destacar as palavras-chave do seu texto. No exemplo que a gente já citou, o blog post “SEO: o que é e como usar no meu site?”, você pode usar o bold nos termos “SEO” e “Search Engine Optimization”;
  • Em seguida, você pode usar o itálico para realçar outros conceitos importantes. No exemplo, a gente poderia imaginar que as palavras “Google” e “ranqueamento” são uma boa opção. Você concorda?

Insira imagens e outros elementos não verbais

Você se lembra de como os livros infantis eram rápidos de ler? Isso porque eles eram recheados com belas ilustrações. Então, que tal trazer essa ideia para o seu conteúdo?

Incrementar os seus textos com elementos não verbais se aproxima muito das dicas anteriores, pois todos os elementos de quebra (quebras de parágrafo, subtítulos, imagens etc.) exterminam a monotonia da leitura.

E o mais legal é que, diferentemente dos livros físicos, o conteúdo para a web aceita vários outros formatos de mídia além das imagens. Sendo assim, você pode pensar em incluir no seu texto:

  • Fotos;
  • Ilustrações;
  • Infográficos;
  • Vídeos;
  • Áudios;
  • Entre outras coisas.

Use os marcadores para criar listas

É isso mesmo! Os usuários da internet adoram listas, e os marcadores (também conhecidos como bullet points) são o melhor recurso para fazer isso bem feito. Então, sempre que você puder, crie boas listagens no lugar do bom e velho texto corrido — e, melhor ainda, coloque a ideia principal de cada item em negrito para dar destaque.

Vamos a mais um exemplo? A seguir, vamos recapitular — em formato de uma lista! — quais foram as nossas 6 dicas para aumentar a escaneabilidade dos seus textos e produzir um conteúdo cada vez melhor. Veja só:

  • Não exagere no tamanho do seu conteúdo, pois textos grandes demais não são bem-aceitos pelos usuários da internet;
  • Quando for redigir um texto, lembre-se sempre de manter os seus parágrafos curtos, pois eles ajudam a tornar a leitura mais dinâmica;
  • Nunca se esqueça de dividir o seu texto com subtítulos, já que muitas pessoas usam esse recurso para verificar qual é o verdadeiro tema do conteúdo;
  • Use os recursos de formatação disponíveis no seu editor de texto (negrito, itálico, sublinhado etc.) para caprichar na apresentação do texto;
  • Insira imagens, vídeos, áudios e qualquer outro tipo de mídia para surpreender o leitor e acabar com a monotonia do seu texto;
  • Faça listas para poupar os esforços do seu leitor — como a gente já viu, os usuários da internet não querem sentir que estão perdendo tempo com algo trabalhoso ou irrelevante.

A internet é um ambiente de consumo de informações completamente diferente dos suportes tradicionais. Por isso, mesmo que você já seja um ótimo escritor, é bom conhecer as particularidades do mundo on-line e ficar atento a elas. Para escrever bem para a web, é fundamental criar textos com boa escaneabilidade, pois eles permitem que o leitor consiga buscar, de forma rápida, as informações que ele deseja ter.

E você, conhece outra boa dica que ficou de fora desta nossa lista? Então deixe um comentário e conte para a gente que outros segredos você tem para garantir a escaneabilidade dos seus textos. Aproveite a sua passagem em nosso blog para assinar a nossa newsletter e receber mais conteúdos como este diretamente na sua caixa de entrada.

abc-do-copywriting-banner

Artigos relacionados

Sobre Luís Cunha

Eu sou analista de qualidade de conteúdo na Rock Content e, nas horas vagas, faço uma ronda na web atrás de iniciativas bacanas e descobertas musicais (por acaso, você tem algo legal pra indicar?)