espaço de trabalho

Como escolher o melhor coworking: um guia para freelancers

Moema Vianna

Você provavelmente já sabe que o sucesso de um trabalhador freelancer está diretamente ligado à sua produtividade. Ou seja, quanto mais e melhor você produz, mais clientes atrai e, consequentemente, melhores são seus rendimentos.

Você provavelmente já sabe que o sucesso de um trabalhador freelancer está diretamente ligado à sua produtividade. Ou seja, quanto mais e melhor você produz, mais clientes atrai e, consequentemente, melhores são seus rendimentos.

São muitos os fatores que influenciam a produtividade de um freela, dentre eles está o espaço de trabalho.

É verdade que freelancers podem trabalhar de qualquer lugar, mas se você quer melhorar seus resultados, precisa procurar um local de trabalho que contribua para isso, certo? E é aí que entra o coworking!

Não sabe o que é isso? Então fique ligado que vamos te explicar e ainda dar algumas dicas para você escolher o lugar ideal para trabalhar!

Afinal, o que é coworking?

Trata-se de uma nova tendência em ambientes de trabalho. Com os modelos das startups e do trabalho freelancer ganhando cada vez mais espaço no mercado, surgiram esses espaços, com a iniciativa de oferecer um ambiente inspirador para quem não tem um local próprio de trabalho.

O coworking teve início nos Estados Unidos, em 2005, e funciona mais ou menos assim: o espaço é compartilhado entre vários profissionais, que pagam um preço para utilizá-lo.

Geralmente, é calculado por hora e inclui custos com luz, água, aluguel, internet, telefonia, manutenção e algumas outras taxas, que variam conforme o proprietário do local.

Além disso, o coworking é um espaço que proporciona contato com os mais variados profissionais. Então, além de ter um local para trabalhar, você poderá fazer um ótimo networking!

Como o objetivo ao procurar um coworking é aumentar a produtividade, é preciso avaliar alguns itens antes de escolher o local ideal. Vamos a eles?

O que avaliar na hora de escolher o coworking ideal?

Localização

Já que a ideia é aumentar sua produtividade e seu rendimento, você não vai querer passar horas no trajeto entre sua casa e o trabalho, não é mesmo?

Então o primeiro requisito a se avaliar na hora da escolha do espaço de trabalho é a localização.

Não precisa ser algo do lado da sua casa, mas procure um lugar que seja de fácil acesso ― seja de carro ou transporte público ― e que você não precise gastar mais do que 30 minutos para chegar.

Afinal, ficar preso no trânsito certamente é um fator que pode comprometer sua produtividade. No caso de você ir de carro para o trabalho, vale pesquisar, ainda, se há estacionamento nas redondezas.

Estrutura física

Aqui devem ser levados em conta vários fatores. O primeiro deles é o mobiliário, afinal, se você passará algumas horas do seu dia sentado na cadeira, o mínimo que você precisa é de uma cadeira confortável, certo?

Além disso, a ergonomia influencia no rendimento de qualquer trabalhador. Avalie também a mesa, se há espaço para você guardar suas coisas, como uma gaveta ou caixa organizadora.

É preciso analisar, também, a estrutura do local como um todo. Banheiros, cozinha, sala de reunião, afinal, se você tiver que receber um cliente, vai querer passar a melhor impressão para ele. Falando em sala de reunião, verifique se ela oferece todos os recursos dos quais você pode precisar.

Internet

Sem ela, você nem trabalha! Mas além de disponibilizar uma rede WiFi, o espaço de trabalho deve garantir que ela seja estável, de qualidade e com uma velocidade que atenda à demanda de profissionais trabalhando por lá.

Quer coisa pior do que estar no meio de um trabalho, com a concentração no auge, e o sinal da internet cair? Você não vai querer que isso aconteça, então, previna-se.

Converse com colegas que já trabalham no local, pergunte sobre a qualidade da rede, se é suficiente para os seus objetivos, para realizar chamadas via Skype, entre outros.

Ah! Pergunte também sobre a disponibilidade de cabos ethernet, os famosos cabos de rede por onde chega o sinal de itnernet.

Eles são mais rápidos e estáveis para se trabalhar em ambientes compartilhados como os coworkings.

Preço

Esse certamente é um fator determinante para qualquer trabalhador, ainda mais o freelancer. Afinal, o valor gasto com o coworking influencia diretamente o preço do trabalho.

Mas não basta procurar pelo mais barato e achar que está fazendo um bom negócio. É preciso avaliar o custo-benefício e saber muito bem pelo que você está pagando.

Por exemplo: de nada adianta você encontrar um coworking por um preço acessível, se ele fica distante da sua casa ― e aí você vai gastar uma grana com gasolina/estacionamento ou transporte público ― ou não oferece um serviço de limpeza adequado, por exemplo. Imagina receber clientes em um ambiente sujo e desorganizado? Sem chances, né?

Portanto, nessa hora, vale colocar tudo na ponta do lápis, fazer os cálculos e até mesmo um checklist de tudo que cada um oferece ― internet, telefonia, cozinha, cafezinho, limpeza, etc. ―, para, então optar pelo que mais se enquadra à sua necessidade e ao seu orçamento disponível.

Por fim, pergunte ao responsável tudo que está incluído no preço, para não ser pego de surpresa com uma taxa aqui e outra ali no final do mês.

Barulho

Por se tratar de um ambiente que recebe profissionais de diversas áreas e, muitas vezes, que não se conhecem, um dos desafios do coworking é manter a ordem no espaço de trabalho, sem que algumas pessoas atrapalhem as demais.

Nesse sentido, você também pode avaliar previamente o local, procurando saber quantas pessoas trabalharão em um mesmo ambiente, como é a divisão das salas ou cabines de trabalho, se a acústica do ambiente é favorável ― por exemplo, carpetes abafam o som, enquanto pisos frios, como ardósia, propagam o barulho.

Por fim, quando já tiver uma lista dos locais pré-selecionados, não hesite em fazer um test drive. Vá ao coworking em determinados horários, para ver na prática como é o ambiente naquele espaço de trabalho. Só assim você saberá se é uma opção viável ou não para você.

Depois de analisar todos esses itens, certamente ficará mais fácil escolher o espaço de trabalho ideal para você. Assim, você poderá desenvolver seu trabalho como freelancer de forma mais eficiente, organizada e, por que não dizer, profissional?

Além disso, poderá receber seus clientes sem se preocupar com o que eles vão pensar e, por fim, terá um ambiente de trabalho que inspira produtividade.

E aí? Tá esperando o que para procurar o seu espaço de trabalho? Gostou do nosso post? Achou que faltou algo na nossa lista? Deixe um comentário e conte pra gente o que você acha que um coworking deve oferecer! Até a próxima!