Tudo o que você precisa saber para fazer uma revisão de texto exemplar

Tempo de leitura: 7 minutos

Independentemente do tipo de texto, cuidado com a gramática, adequação ao tom, atenção à ortografia e domínio da pontuação são requisitos pra lá de básicos para qualquer revisor, certo?

E se você tem se aventurado pela vida de revisor e acha que só isso basta, saiba que é aí que você se engana! A verdade é que para fazer uma revisão de texto exemplar é preciso ir bem além.

Mas o que pode realmente fazer seu trabalho alcançar um novo patamar, passando de mirim para profissional? Pois o segredo está nos detalhes, especialmente quando se trata de revisão web. E é exatamente sobre isso que você vai aprender no post de hoje, com dicas simples e práticas para deixar qualquer cliente satisfeito. Topa o desafio? Então fique de olho e prepare sua própria checklist:

Formatação

Comecemos pela formatação, primeiro ajuste a ser feito antes de sequer começar qualquer revisão. Acredite: colocar tudo nos padrões ajuda bastante a visualizar erros!

Um caminhão de enters sem propósito, partes não justificadas e intertítulos em formatos diferentes definitivamente não ajudam em nada. Então, antes de mais nada, defina um modelo para começar a colocar ordem na casa.

Quer uma sugestão? Tudo justificado, com inclusão de espaçamento depois dos parágrafos e títulos padronizados. Assim, primeiramente limpe qualquer que seja a formatação do texto e selecione texto normal, com espaçamento depois do parágrafo e deixe o texto todo justificado.

Os intertítulos podem, a princípio, ficar em título 2, sendo que, se tiver um subintertítulo, você seleciona título 3 e por aí vai, seguindo a hierarquia dos intertítulos. Pode parecer muita coisa pra fazer em um primeiro momento, mas com o tempo fica automático.

Ah, e só mais um detalhe: eliminar espaçamentos duplos é o que separa os revisores desleixados dos meticulosos. Tomar esse cuidado também faz parte do trabalho, viu? E para demonstrar sua preocupação, basta incluir o hábito de dar um simples “ctrl + H” e mandar substituir espaços duplos por simples! Só com isso você já encontra todas essas anomalias e conserta de uma vez!

Título

Texto formatado, passemos para o título. De fato, você não deve mudar o título do material da água para o vinho, mas há, sim, exceções.

Tem erro de digitação ou de ortografia? É sua obrigação consertar!

Imagine já começar a leitura de uma produção com um descuido desse tamanho! Lá se vai a credibilidade do restante do texto e, diga-se de passagem, de todo o seu trabalho. Da mesma forma, se o título for no formato X alguma coisa, substitua o X pelo número correspondente! Afinal, de contas, a primeira impressão não é a que fica? Trate de fazer bonito logo de cara então.

Introdução

Querendo ou não, com a prática você perceberá que grande parte do tempo e dos esforços gastos em uma revisão acabam destinados à introdução. Não que o restante do conteúdo seja menos importante, mas, de fato, é no início que a atenção do leitor é captada ou completamente perdida.

Por isso, manter meia dúzia de linhas introdutórias que não trazem nenhuma novidade para atiçar a curiosidade do visitante só porque estão gramatical e ortograficamente corretas é negligenciar sua responsabilidade como editor de texto.

Assim, por mais que você não seja um profundo conhecedor dos mais variados assuntos para acrescentar atrativos infalíveis a cada introdução, use e abuse de um recurso que domina: a linguagem. Há mil formas de dizer exatamente e mesma coisa, umas mais interessantes e outras, obviamente, menos.

Nesse contexto, seja alterando ordens, trocando palavras ou incluindo questionamentos, faça escolhas bastante cuidadosas. Se notar que a abertura do conteúdo está realmente deixando a desejar e tiver um tempinho a mais para se dedicar, uma pesquisa rápida e focada já costuma proporcionar insights valiosos para virar o jogo. Faça o teste!

Intertítulos

Título e introdução em ordem? Pois já vale adiantar que o desenvolvimento do texto precisa acompanhar sua promessa.

Pense bem: se os intertítulos estão bagunçados, o foco do texto pode acabar se perdendo. Por isso, o ideal para o formato de X coisas, por exemplo, é que cada uma dessas coisas se transforme em um intertítulo!

Assim, se você pega um post com o título “X cores absolutamente deslumbrantes” para revisar, um dos intertítulos pode ser Amarelo, outro Vermelho, outro Bonina e assim por diante. Sim?

Já se o título é “O que você deve fazer para desestressar no dia a dia”, cada intertítulo deve consistir em uma proposta para cumprir com a expectativa. Nem é tão difícil, vai.

E se você ainda tinha alguma dúvida, aprenda que conteúdos de texto corrido não são uma opção para a escrita ou a revisão web! Tome como regra que o mínimo de intertítulos aceitável é 3, levando em conta um artigo de 500 palavras.

O texto chegou sem qualquer divisão, em forma de um grande bloco de informações? Ajeite o conteúdo para acrescentar! E não custa lembrar que esses intertítulos precisam ser padronizados, já que isso ajuda a tornar a leitura mais clara e melhorar a escaneabilidade do texto.

Um intertítulo está em forma de pergunta, outro começa com um verbo no imperativo e o terceiro é uma citação? Escolha um padrão que melhor se adeque ao título e transforme o restante!

CTA

Todo conteúdo tem que ter começo, meio e fim, ser concatenado, com coesão e coerência, como você provavelmente já está cansado de saber. Até aí tudo bem.

Mas será que você sabe também qual é o fim ideal para os materiais web? O famoso CTA! Se você é revisor novato nesse universo, cabe se inteirar sobre o call to action, que nada mais é que uma chamada para a ação, criando a proximidade desejada entre leitor e marca.

Para isso, você pode indicar que o visitante baixe um determinado e-book previamente publicado no portal do cliente, curta a página da empresa nas redes sociais, compartilhe o material que acabou de ler com seus contatos, complemente a leitura com algum outro conteúdo relacionado ou simplesmente comente no post.

O redator pulou essa lição, incluindo um ponto final ao fim da contagem do número mínimo de palavras para aquele material? Pois é seu papel, então, acrescentar o CTA de acordo com a persona e a fase do funil correspondente, fechando o conteúdo com chave de ouro!

SEO

Além desses cuidados com a revisão de cada parte do material, há especialmente dois detalhes que são aplicáveis ao texto como um todo, responsáveis por acrescentar um valor inestimável ao conteúdo: palavras-chave e link building! Partes essenciais das estratégias de SEO, a inclusão desses recursos da forma correta também demonstra sua expertise na revisão de conteúdos web.

Se o redator se esqueceu de acrescentar os termos pedidos e, por um motivo ou por outro, tampouco fez aquele esforcinho a mais para encontrar posts relacionados, mãos à obra!

Vasculhe rapidamente o blog do cliente procurando por interdisciplinaridades, e não se esqueça de incluir tanto as palavras-chave explícitas como suas variações ao longo do material! O posicionamento nos mecanismos de busca agradecem, assim como sua reputação como revisor antenado!

Com tudo isso em mente (e, claro, o português nos trinques), não faltarão oportunidades de trabalho e feedbacks positivos! Assim, se você se interessa pela área, já tendo inclusive começado a se aventurar por esse universo, ou se até então focava na redação, mas vê aí uma possibilidade de ampliar seu leque de atuação, fica a pergunta: já se candidatou para pegar tarefas de revisão freela aqui na Rock?

Artigos relacionados

Sobre Thaís Borges

Trocou a psicóloga pelo psiquiatra exatamente para não ter que falar sobre si mesma. Acabou dispensando ambos. Daí já viu...